CAPÍTULO 11

Com o dinheiro no bolso, tomei imediatamente um taxi para a rodoviária.
Para minha própria segurança, precisava sair de Curitiba com urgência. Optei por viajar de ônibus, pois rodoviárias, normalmente, tem menos segurança que os aeroportos. Ao entrar no taxi, percebi que o taxista olhou para mim como se me conhecesse, sou bom fisionomista e tenho certeza que não o conheço.
Durante o trajeto, sentado no banco de traz do taxi, reparei que o motorista, sempre que parava em um semáforo, folhava um jornal que está sobre o banco do passageiro. – Isto sim é querer se manter informado! – Pensei. Em uma de suas folhadas, percebi que, disfarçadamente ele virou o retrovisor do taxi em minha direção. Sua fisionomia mudou repentinamente.
Andamos mais algumas quadras e, ele parou próximo a um ponto de taxi. Virou-se para mim e falou que precisava entregar uma encomenda a um colega de profissão, disse que seria rápido.
- Estou com pressa! – Falei, mas ele já havia saltado do carro e estava atravessando a rua em direção aos outros taxistas.
Por curiosidade, olhei sobre o encosto do banco da frente para o jornal que o taxista estava lendo. Meu sangue gelou!
- Meu Deus, não é possível!

***

Nebo é o técnico que cuida dos computadores biológicos de Nippur, “o cara da informática”, como é conhecido. Possuí uma fisionomia caricata, um tanto quanto gordinho, barba a fazer e cabelo desgrenhado como se houvesse brigado ferozmente com o pente e, perdido a briga. Sempre teve muito trabalho em Nippur, principalmente antes dos geradores pirâmides serem construídos.
Os computadores Anunnakis são biológicos e sofrem em Nippur do o mesmo problema que as maquinas de mineração, que não funcionaram nas aralis. Não resistem ao frio!
Podemos dizer que os computadores Anunnakis são “vivos”. Sua tecnologia genética é extremamente avançada e todos os seus equipamentos micro controlados, possuem um cérebro biológico, formado por neurônios, basicamente, sua estrutura é desta forma:
Fechado em uma pequena caixa, existe um cérebro biológico, igual ao de grande parte dos seres vivos classificados como animais, com milhares de neurônios. A quantidade de neurônios depende de qual a função do equipamento. Obviamente os neurônios são especializados em processar e armazenar informações, eles não tem sentimentos, não sentem dor e, sequer, tem pensamentos. Para alimentar estes “cérebros”, existe um liquido, semelhante ao sangue, que tem a função de levam nutrientes e oxigênio ao processador. De tempos em tempos, é necessária a substituição de uma pequena pastilha, que fornece estes nutrientes ao processador biológico.
Como o sistema de aquecimento para os computadores e, também para as máquinas de mineração, foi desenvolvido para funcionar em Nibiru, que é muito mais quente, não são eficientes em Nippur e, os neurônios necrosam e morrem devido ao frio, o que faz necessária a sua substituição.
Isso sempre trouxe muito trabalho a Nebo, principalmente antes de serem construídos os geradores pirâmides. Naquela época, existia um rigoroso racionamento de energia. Nebo chegou na primeira leva de colonizadores, logo após as explorações iniciais, mas, por escolha própria, decidiu não retornar ao seu planeta quando venceu seu contrato de dois anos de Nibiru, que é o tempo mínimo de permanência para quem aceitar trabalhar em Nippur.
Hoje os ambientes são aquecidos e são mantidos aquecidos, mesmo que ninguém esteja trabalhando neles, somente para manter a temperatura dos computadores, isso diminuiu consideravelmente a necessidade de manutenção. Infelizmente para as maquinas que trabalham nas aralis, e não possuem ambiente aquecido, o problema persiste.
Muitas informações foram perdidas devido à morte dos processadores. Para sanar este problema, Nebo aproveitou a rede de computadores de Nippur, e criou um programa que executa, periodicamente, um backup de todos os computadores para um grande cérebro, mantido em condições de temperatura controladas. Esta solução foi muito útil, apesar de ninguém, com exceção de Nebo, saber de sua existência.
Os Anunnakis são um povo desconfiado, e não gostam de outras pessoas vendo seus arquivos, apesar de que Nebo, por profissionalismo, nunca olhou para nenhum dos arquivos armazenados no grande cérebro. Para evitar problemas, o backup sempre ficou em segredo e continua desta forma, mesmo agora que existe energia sobrando para aquecer aos pobres computadores.
A coragem nunca foi o seu forte, mas Nebo estava decidido.
Naquele dia, aguardou ansiosamente o amanhecer, mesmo não precisado dormir todas as noites, ele achou melhor ir pela manhã. Nebo sabe que estará infringindo a lei, e precisará ser discreto para que ninguém perceba. Sempre fora um cidadão que respeitava as leis, apesar de não concordar com muitas delas, mas as respeitava. Tanto por sua consciência, como por medo de ir para prisão. Mas estava decidido. Sabia que precisava fazer isso, pois não se perdoaria se não o fizesse.
Tomou um banho, colocou uma boa roupa e saiu rumo à grande mudança em sua vida.