CAPÍTULO 32

Lizi tomou novamente seu anticoncepcional.
Enquanto tomava a pílula, se perguntava do porquê de não fornecerem este remédio para todas as Lulus. Desta forma, acabariam os abortos que, além do sofrimento psicológico, ainda causava várias mortes entre as violentadas. Foi inevitável pensar também em Nebo – Ele seria um ótimo pai! –, pensou, mas sabe que não poderá lhe dar um filho.
Uma idéia lhe veio à cabeça, mas era uma idéia estúpida, perigosa, para Nebo e para ela própria.
– Não, não posso fazer isso! – Falou para si mesma. - O Chanceler é um Anunnaki perigoso, não cederia à chantagem! – Em seu intimo, ela sabe que, não teria coragem de enfrentá-lo.
Tentando desviar este pensamento, resolveu fazer uma caminhada, é fim de tarde e a temperatura está agradável. Eridu não se compara às cidades de Nibiru, que Nebo, orgulhosamente, lhe mostra em fotos e vídeos, mas, é a única neste planeta, e Lizi, apesar de todos os seus defeitos, gosta da cidade. Não precisou ir muito longe para chegar à conclusão de que não fora uma boa idéia.
Próximo a sua casa existe uma praça. No parquinho para crianças, dentro da praça viu Nebo na companhia a uma Anunnaki fêmea. Não havia nenhum problema nisto, já que Lizi conhece a Anunnaki e sabe que é esposa de um amigo de Nebo. O que a perturbou profundamente, foi o fato de que Nebo estava com o bebê da Anunnaki no colo, brincando alegremente com a criança.
Uma vontade incontrolável de chorar tomou conta de Lizi.
Ela volta correndo para sua casa, tranca a porta e chora, chora muito. Nebo estava brincando com a criança, ele gosta muito de crianças e seu sonho é ter um filho, sonho este, que Lizi não pode realizar.
A cena a abalou porque, pela lei de Nippur, jamais poderia engravidar de um Anunnaki, ele matariam a criança e prenderiam Nebo, porque estava maculando a pura raça dos Anunnakis. Ela o ama, e muito, quer o melhor para ele e, por amor, resolveu tomar uma atitude que odiaria, que sabe, trará para si uma profunda tristeza.
Mas Nebo merece o melhor, Nebo teria seu tão sonhado filho.

***

Os kerabulus foram embora.
Novamente Ninsun e Gil ficaram sozinhos, só que agora possuem a companhia de Enki, o Anunnaki, que está realmente intrigado com o que está ocorrendo com Gil.
Como cientista que é, resolveu investigar. Decidiu que seria discreto, para Ninsun não desconfiar, senão, certamente não deixaria, já que ainda não confia totalmente nele, o que é fácil entender, por tudo que ela passou nas mãos dos Anunnakis.
Resolveu realizar os testes na forma de brincadeiras, como escondendo objetos para Gil encontrar, pedindo para adivinhar seus pensamentos e até conversando mentalmente com Gil. Os resultados foram extraordinários.
Gilgamesh não errou em nenhuma das vezes. Somente a “conversação mental”, que foi unilateral. Gil entendeu o que Enki pensou, mas não conseguiu transmitir seus pensamentos a ele.
Não contou nem para Gil nem para Ninsun sobre os resultados, até porque, não tinha respostas, somente, muitas perguntas:
O que são estes poderes? Como e porque surgiram? Porque justamente com Gilgamesh, o único ser hibrido existente em Nippur?